sábado, 14 de maio de 2011

Infeliz e angustiado

Infeliz e angustiado

Não tenho horas, não tenho nada,

não brinco, não canto, não falo,

nem vejo muito menos ando, tenho

ouvidos mais não ouço.

Sou triste, desprezado, proibido de

expressar o que sinto, o que penso,

sou pobre, sou rico, rico em pensamentos,

pobre de alegria.

Vivo violentadamente em perigo, em

perplexo descontentamento, penso, e

não penso, amo, mas não amo.

Pouco tempo tenho, cansado, velho,

desprezado, morrendo aos poucos

infeliz e angustiado.

4 comentários:

Pamella Santos disse...

Muuito perfeeito! *-*

Alec Silva disse...

Parece Fernando Pessoa!

^^


Muito bom!

Isaac Guedes disse...

Obrigado pelos comentários...

Alec Silva disse...

Disponha!