quinta-feira, 14 de abril de 2011

A batalha sem ser do Apocalipse


Ganhei do blog Na Ponta do Lápis o livro do escritor Eduardo Spohr intitulado de “A Batalha do Apocalipse”. O meu livro veio autografado, inclusive. Foi um ótimo presente! A questão, caro leitor, é que com a chegada do livro passei a lê-lo e a ficar curioso tanto pela história quanto pela maneira com que ele se tornou tão conhecido.

A batalha que o Eduardo venceu e que não é do apocalipse, trata-se da barreira atinente ao conhecimento. Ele se fez conhecido. Tal batalha é árdua e vencê-la é uma façanha de poucos e deve ser elogiada.

Nosso autor conseguiu seu lugar ao sol fazendo parte de um grupo social denominado Jovem Nerd. Foi através deste grupo que ele se projetou para todos nós. Para você ter uma ideia, eis o link que contém todas as postagens sobre “A Batalha do Apocalipse” no Jovem Nerd:

O grupo fez toda a diferença para o sucesso do livro, caríssimos. O grupo é importante e tê-lo é fundamental. Entendo que precisamos das pessoas tanto quanto precisamos de nós mesmos para nossos objetivos. Trata-se de um trabalho de troca que tem a finalidade de destacar a todos.

Autores e leitores é o momento de formar grupos.
O próprio Eduardo nos explica:

2 comentários:

Pamella Santos disse...

OMG!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Eduardo foi para o Jô Soares??? #MORRI!!!

Ele é um guerreiro!! \o/ Batalha do Apocalipse é perfeeito!! *0*

Alec Silva disse...

A união, meus caros, é uma arma poderosa, como vi num filme (Spartacus), quando o protagonista pega um galho e o quebra facilmente, mas após pegar um bom punhado, não o consegue.

Se autores e leitores se unirem, a Literatura terá sempre pessoas talentosas nas livrarias.


^^