terça-feira, 15 de março de 2011

Quem somos?



Todo mundo tem consciência de que vivemos tempos de mudança; de que a realidade está em constante transformação e que por muitas vezes não conseguimos acompanhá-la. O que fazer? Como proceder nesta era tão atribulada?

O jovem escritor, como qualquer pessoa, deve ser senhor de seu tempo. É preciso que ele saiba bem o espaço que ocupa no mundo; o que representa. Conhecer-se primeiro para depois fazer-se conhecido. Jovens amigos, reflitam sobre o que são e o que desejam ser, este é o momento.

Tive a ideia de escrever este texto que aparentemente não é algo premeditado, quando me deparei com a infinidade de pessoas iguais no meio literário. O meio literário é um reflexo da sociedade como um todo, ou seja, um grupo social que come a mesma comida, que veste a mesma roupa e que ostenta as mesmas marcas.

Não entremos, pois, no mérito da questão, pois não nos cabe. Estamos falando do jovem autor e de sua posição nisso tudo. Antes eu havia dito que era preciso consolidar um grupo de escritores para que seus integrantes se ajudassem o que vejo como muito importante. Contudo, devo dizer que tal grupo ou tal pessoa deve ser consciente de quem é. A palavra aqui é crítico. Questionar, indagar, querer saber, ter opinião e expressá-la. Mais ainda: é preciso ser dinâmico.

Podemos começar a expressar nossas opiniões em nossos livros, o que acha?

Um abraço.

3 comentários:

Alec Silva disse...

Opa!
Paul, meu caro, antes de mais nada, agardeço por vc sempre nos enviar bons textos, e desculpe-me não poder visitar com tanta frequencia em blog...

Agora, quanto ao seu texto, muito bom!
Tem muita gente que copia autores consagrados e modernos, seguindo modismos. Isso é péssimo!
Temos (e devemos) ser originais, certo?


Abraços!

Paul Law disse...

Cetíssimo, Alec. obrigado pelo comentário!

Alec Silva disse...

Disponha, caro amigo!