quarta-feira, 2 de março de 2011

A Bolsa Amarela de Lygia Bojunga


A imaginação como refúgio

Vamos conversar um pouco sobre o livro da escritora infantil e talentosa Lygia Bojunga. Em especial o do título desta resenha. Antes de qualquer coisa é preciso esclarecer que A Bolsa Amarela é um daqueles livros infantis feito para adultos. Quero dizer que é um livro que tem uma mensagem importante para qualquer pessoa e valores que esquecemos no cotidiano são lembrados. As crianças é que não esquecem.

Trata-se da história da criança Raquel que tem uma vida de criança comum na cidade. Nossa menininha é a última filha de uma numerosa família e por nascer tardiamente, é meio que deixada de lado, tanto pelos pais quanto pelos irmãos maiores. É que ela é a única criança da casa. Raquel tem três grandes vontades: crescer logo, ser menino (isso mesmo!) e ser escritora. É por causa dessas vontades que ela vive as aventuras narradas no livro.

Tudo muda quando ela ganha a bolsa amarela. Uma bolsa que serve para guardar suas três grandes vontades e o que mais ela julgar importante. Com a ajuda da sua imaginação fértil, a bolsa vai se tornando a moradia de animais e objetos falantes que ela passa a ajudar.

De leitura simplificada, voltada mesmo para o público juvenil, A Bolsa Amarela, transporta o leitor para um mundo fantástico criado pela própria Raquel e que cabe em sua bolsa. Há momentos em que o real da personagem se mescla com o imaginário e não é possível distingui-los.

Não me cabe falar mais da história, mas indicá-la para vocês. Como está escrito por aí, o livro é um clássico da literatura infanto-juvenil nacional. Comprá-lo é fácil:

O livro é grande e a letra também. O português apesar de simples é bem usado e gostoso de ser apreciado. Lygia é escritora de diversos livros para criança. Conheça mais sobre ela aqui.

Fica a resenha e a dica.
Abraço.

Nenhum comentário: